Carrinho

Hoje vamos para mais uma resenha! Falaremos sobre O Livro que Transforma Nações, escrito por Loren Cunningham e Janice Rogers. Esse livro é muito especial e contém ensinamentos importantes para nós cristãos impactarmos a nossa sociedade.

 

Sinopse: Nenhum país é tão pobre, tão repleto de crimes e fragmentado pela guerra, ou tão mergulhado em trevas, que não possa ser mudado. Deus tem nos dado princípios fundamentais, que são chaves para todas as questões que enfrentamos neste século. E as respostas se encontram nas páginas de um livro: a Bíblia. Com o intuito de demonstrar como podemos usar as Escrituras para trazer mudanças ao mundo todo, Loren Cunningham, recorrendo a relatos de experiências pessoais, dados estatísticos e registros históricos de muitas nações que foram transformadas pelos princípios bíblicos, oferece uma razão sólida para esperarmos e trabalharmos por um futuro melhor. Por meio desta leitura, você será equipado e desafiado a experimentar a Verdade, fazendo-a reverberar na cultura que o cerca. Dessa forma, será capaz de comprovar que a Palavra de Deus, de fato, transforma nações.

 

Sobre o autor: Loren Cunningham é natural de Taft, Califórnia, e é o co-fundador do movimento interdenominacional Jovens com Uma Missão (JOCUM), que teve seu início em 1960 e permanece em expansão, alcançando todas as nações. É também co-fundador e atual Chanceler da Universidade das Nações, além de autor de livros como “Fé e finanças no Reino de Deus” e “Como as águas cobrem o mar”. Sua paixão pelo evangelho e pela presença do Senhor o leva a visitar muitos países, territórios e ilhas da Terra com o intuito de anunciar as Boas Novas e implantar valores bíblicos, respondendo ao chamado para ser uma ponte de união dentro do corpo de Cristo.

 

O livro tem 344 páginas cheias de histórias, testemunhos e revelações a respeito do poder transformador da Palavra de Deus. Ele é dividido em seis partes e 32 capítulos e aqui nós vamos falar um pouco sobre cada parte.

PODEMOS GANHAR OU PERDER TUDO

Loren começa falando sobre a importância e o poder da Palavra de Deus na construção de nações. Ele mostra como os países e continentes se desenvolvem melhor quando seguem a Bíblia e seus preceitos.

Além disso, ele nos mostra o verdadeiro significado da Grande Comissão (cf. Mateus 28.19-20), que é discipular nações, não apenas indivíduos, e alcançar não apenas algumas, mas todas elas, além de batizá-las e ensiná-las.

Com testemunhos reais, não precisamos buscar um avivamento momentâneo, mas sim uma reforma, uma transformação total e permanente. 

Loren termina a primeira parte nos convidando a imaginar um mundo onde os preceitos bíblicos são vividos.

Como seria se mais e mais dos nossos vizinhos vivessem de acordo com a vontade de Deus, como é revelado na Bíblia? Lembre-se de que não estamos olhando para trás a fim de encontrar uma suposta “era de ouro”, mas para termos uma perspectiva do que buscar daqui para a frente, daquilo que Deus realmente pode fazer hoje, em nosso tempo.”



RETRATOS DE TRANSFORMAÇÃO

Nessa segunda parte, Loren conta histórias de pessoas que foram agentes de transformação em suas nações ao ler, entender e praticar a Palavra de Deus.

As histórias narradas são de William Carey, na Índia, Abraham Kuyper, na Holanda, Hans Nielsen Hauge, na Noruega, além de Lutero e Calvino. Esses testemunhos nos inspiram a colocar a Bíblia em prática, permitindo que ela transforme pessoas e países. 



VERDADES TRANSFORMADORAS BASEADAS NO LIVRO DE DEUS

Na terceira parte do livro, recebemos chaves importantes, sobre quem é Deus, quem somos nós e a Verdade imutável. Precisamos ter convicção a respeito desses três questionamentos se quisermos ver nossa nação transformada. 

Qualquer nação que não tenha o conceito de unidade e diversidade, conforme é manifestado na Trindade, não possui o mesmo grau de liberdade e criatividade que aquelas que abraçam esse princípio. Além disso, essas nações também não conseguem experimentar a explosão de conhecimento e riqueza que é desencadeada quando as pessoas podem agir segundo o seu potencial.”

É necessário entender que o que a Bíblia diz é verdade e ponto final. Ela não muda de acordo com a época em que vivemos ou das situações que passamos. 

A verdade é imutável e, nós cristãos, temos responsabilidades para com ela. Possuímos o dever de obedecer a Palavra e mostrar ao mundo que é possível segui-la.



EXISTEM EXCEÇÕES À REGRA?

Essa parte do livro contém histórias de nações que parecem ter fugido da regra, mas que no primeiro título já nos revela muito sobre o que na verdade aconteceu: obediência parcial, benção parcial.

...quando obedecemos ao livro de Deus apenas em parte, só alcançamos uma bênção parcial. Os japoneses têm sido abençoados economicamente devido à sua honestidade em relação às coisas. Mas eles têm sido atormentados por problemas sociais em virtude da desonestidade em questões pessoais.”

Os capítulos discorrem a respeito de pessoas que abençoaram suas comunidades e países ao obedecerem a Palavra de Deus e que nos incentivam a começarmos a discipular nações, mesmo que pareçamos muito poucos perto de toda a população. 



TRAZENDO O LIVRO DE DEUS AO MUNDO TODO

Com muita graça, Loren nos mostra como podemos levar a Bíblia ao mundo todo. Ele conta histórias reais e estratégias que já estão em funcionamento para descobrir os países ou povoados que mais precisam de ajuda para a distribuição da Bíblia e o que podemos fazer para contribuir.

Precisamos usar a nossa criatividade, nossos talentos e recursos para levar a Palavra de Deus para todas as nações e ensiná-las a viver de acordo com ela.

Enquanto alcançarmos mais e mais pessoas, chegaremos a uma quantidade crítica, ou seja, uma minoria capaz de começar a virar a situação, influenciando sua própria nação. Essa é a maneira por meio da qual contemplaremos o Reino de Deus se estendendo por toda a Terra. Nós podemos ver isso acontecer.”



MANTENDO NOSSOS OLHOS EM DEUS

Pois, que adianta ao homem ganhar o mundo inteiro e perder a sua alma?”

Não adianta fazermos tudo isso que o livro fala, se nossos olhos não estiverem fixos no Senhor da Criação. Antes de discipularmos nações, precisamos estar dispostos a discipular pessoas. Viver a palavra de Deus nas nossas rotinas e ensinar outros a fazerem o mesmo. É assim que começa, com corações apaixonados e completamente entregues ao Senhor.

Loren encerra o livro com novos exemplos e lindas histórias do poder da Palavra de Deus e a importância de, antes de tudo, sermos apaixonados por ela. No último capítulo, ele nos conta uma parábola muito interessante, que não vou contar aqui para não dar spoiler, mas você precisa saber que acabará esse livro com muita inspiração e vontade de espalhar o reino de Deus aos quatro cantos da terra.

Não importa o que enfrentamos, ou o país onde estamos, Deus tem a resposta. Não importa quão dura, incrédula, moralmente impura ou opressa seja a nação, Ele quer trazer restauração. Não precisamos apenas de estratégias ou planos. Mas, assim como vimos no exemplo de Fiji, levaremos o poder do Espírito Santo, alinhado à Palavra, a fim de trazer cura (cf. Zacarias 4.6). "

Política de privacidade