Carrinho

“Ora, as obras da carne são manifestas: imoralidade sexual, impureza e libertinagem; idolatria e feitiçaria; ódio, discórdia, ciúmes, ira, egoísmo, dissensões, facções e inveja; embriaguez, orgias e coisas semelhantes. Eu os advirto, como antes já os adverti, que os que praticam essas coisas não herdarão o Reino de Deus. Mas o fruto do Espírito é amor, alegria, paz, paciência, amabilidade, bondade, fidelidade, mansidão e domínio próprio. Contra essas coisas não há lei. Os que pertencem a Cristo Jesus crucificaram a carne, com as suas paixões e os seus desejos. Se vivemos pelo Espírito, andemos também pelo Espírito.”

Esse trecho da Bíblia é muito conhecido, falado e pregado. Desejamos ter todas as características do fruto do Espírito, mas sentimos muita dificuldade em cultivá-las.

Nosso objetivo como cristãos é sermos mais parecidos com Jesus. Por isso, precisamos nos atentar às nossas atitudes e àquilo que temos desenvolvido em nosso interior.

Quando refletimos o fruto do Espírito, refletimos o caráter de Cristo e impactamos aqueles que estão ao nosso redor e os lugares pelos quais passamos.

 

Como então, podemos viver pelo Espírito?

AMOR

"Mestre, qual é o maior mandamento da Lei? " Respondeu Jesus: " ‘Ame o Senhor, o seu Deus de todo o seu coração, de toda a sua alma e de todo o seu entendimento’. Este é o primeiro e maior mandamento. E o segundo é semelhante a ele: ‘Ame o seu próximo como a si mesmo’. Destes dois mandamentos dependem toda a Lei e os Profetas".

Quando questionado, Jesus deixa bem claro qual é o mandamento mais importante. Amar, primeiramente, a Deus, depois o próximo. Quando caminhamos com o Senhor, entendemos que Ele ama todas as pessoas, até aqueles com quem não temos afinidade ou de quem não gostamos. Ele ama todos e quando amamos a Deus, percebemos que precisamos amar as pessoas também. 

Amamos quando servimos uns aos outros. Quando ouvimos, aconselhamos, oramos e ajudamos alguém.

O que o Mestre tem mandado você fazer? Será que você está atento à Sua voz? Sempre que estivermos dispostos a prestar atenção, Ele nos lembrará que o Mestre mandou amar.”

ALEGRIA

Talvez essa seja a característica mais difícil de manter. Afinal, algumas situações em nossas vidas nos desanimam e entristecem. Porém, aqueles que caminham com o Senhor aprendem a ser contentes em qualquer circunstância e a prestar mais atenção àquilo que é importante. 

Além disso, com a alegria vem a gratidão. Entendemos a importância de sermos agradecidos pela vida que Deus nos deu, a vida que não merecíamos.

PAZ

“E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará os seus corações e as suas mentes em Cristo Jesus.”

Vivemos dias em que a ansiedade é comum. As pessoas estão sempre correndo, com medo e pensando mil coisas ao mesmo tempo. É um desafio manter a paz em nossos corações. 

Temos em nossas vidas o Príncipe da Paz e precisamos nos lembrar disso. Deixá-lo acalmar e guiar as nossas emoções e sentimentos para entendermos que tudo está sob Seu controle. 

Não precisamos temer. A Bíblia está recheada de promessas a respeito do cuidado de Deus por nós. Podemos viver em paz quando cremos Nele.

Além disso, temos o dever de espalhar a paz e sermos pacificadores. Não provocarmos brigas e separações, mas sempre buscarmos a reconciliação.

“Bem-aventurados os pacificadores, pois serão chamados filhos de Deus.”

PACIÊNCIA

Como já falamos no tópico anterior, a ansiedade tem sido um assunto comum em nossos dias e junto com a ansiedade, vem a falta de paciência. Temos dificuldade em esperar. Queremos as coisas prontas na hora em que pensamos nelas. Desejamos que nossos sonhos e projetos aconteçam logo e sofremos quando os meses passam e tudo continua igual. Não temos paciência.

Infelizmente, passaremos por momentos difíceis na vida, seja ao ter de esperar por algo que queremos muito durante um longo tempo, ou ao lidar com situações mais complicadas, como a perda de alguém, uma separação ou doença na família. Existem coisas que nos machucam profundamente, mas não precisamos passar por nenhum desafio sozinhos; podemos contar com o nosso amigo Jesus. Ore e peça Sua ajuda para superar as dificuldades com paciência, tranquilidade e paz.”

BENIGNIDADE

Enquanto esteve na terra, Jesus demonstrou generosidade por onde passou. Curou enfermos, consolou pessoas entristecidas, se importou com as pessoas e suas necessidades. Precisamos seguir o seu exemplo e servirmos os nossos irmãos com bondade e generosidade.

Podemos ser generosos com nosso tempo, nossos recursos e nossas habilidades, como por exemplo ensinando um trabalho manual que pode servir de captador de recursos para alguém.

BONDADE

Deus é bom! E temos o privilégio de andar com Ele e aprender com a sua bondade. Devemos externá-la por meio de ações. 

Se pedirmos, o Espírito Santo nos ajuda a estarmos atentos aos problemas das outras pessoas e as formas que podemos ajudá-las.

Aos Seus olhos, todas as pessoas têm valor, pois fomos feitos à Sua imagem e semelhança (cf. Gênesis 1.26-28). Por isso, precisamos amar como Jesus nos amou e olhar para o próximo com a Sua perspectiva. Ao entendermos e praticarmos essa verdade, a bondade de Cristo chega ao mundo.”

FIDELIDADE

 As palavras “fidelidade” e “fé” têm a mesma origem, por isso, para sermos fiéis, precisamos primeiro ter fé.

“Ora, a fé é a certeza daquilo que esperamos e a prova das coisas que não vemos.”

Quando cremos que Jesus morreu e ressuscitou por nós, estamos exercitando a nossa fé, assim como quando cremos em milagres e acreditamos em Suas promessas. Para continuar a caminhada com Cristo, precisamos exercitar a fidelidade. 

Ser fiel a Deus e as pessoas significa que você é confiável e leal, que você é alguém que não desiste quando as situações são difíceis.

Deus é fiel a nós e às suas promessas e Ele nos ensina como podemos ser fiéis em nossas amizades e no nosso relacionamento com Ele.

Fé e fidelidade são derivadas da mesma palavra grega, conhecida como pistis, que indica tanto a confiança que depositamos em alguém, quanto a característica de alguém que é confiável. Como o Espírito Santo vive em nós, frutificamos fidelidade; ou seja, nós nos tornamos pessoas cheias de confiança em Deus, e também confiáveis e leais (fiéis) aos outros.”

MANSIDÃO

“Tomem sobre vocês o meu jugo e aprendam de mim, pois sou manso e humilde de coração, e vocês encontrarão descanso para as suas almas.”

Como podemos aprender com Jesus a sermos mansos e humildes? Observando seus passos na Terra ao ler a Bíblia e nos atentando ao Espírito Santo ao dar os nossos próprios passos agora. 

Cristo sempre se posicionou em Seus princípios e em Sua pregação. Ele sabia se defender, mas fazia isso com muita graça e sabedoria. Seu objetivo não era ofender ou parecer correto aos olhos dos outros, muito menos “lacrar”. 

Precisamos seguir os passos do nosso Salvador e termos um coração que não se ira facilmente, que compreende as diferentes personalidades das pessoas que nos cercam e que é humilde para aceitar correções que vem de Deus.

DOMÍNIO PRÓPRIO

Nós somos seres humanos e temos muitos desejos. Isso é natural. Porém, o perigo é quando deixamos os desejos nos dominarem e controlarem as nossas atitudes.

É por isso que precisamos do domínio próprio, para não deixarmos as emoções e os sentimentos nos dizerem o que fazer. O Espírito Santo é quem nos guia e deve ser a voz que fala mais alto aos nossos corações.

Talvez você já tenha deixado as vontades controlarem sua vida, porém o controle de tudo deve ser do Senhor; confie n’Ele! Como você tem aprendido, ter domínio próprio é um sinal de que o Espírito Santo habita em seu coração.”

Nossas vidas, com certeza, são mais leves quando desenvolvemos e cultivamos o Fruto do Espírito. Conversar com o Espírito Santo e depender d’Ele é uma grande aventura e nos possibilita experimentar cada vez mais o Sobrenatural de Deus em nosso dia a dia.

Assim como é importante vivermos pelo Espírito, também devemos ensinar nossas crianças a praticarem e cultivarem essas características desde pequenos.

Para te ajudar nisso, temos uma dica de leitura! O Devocional – O Fruto Especial! É uma leitura de 36 dias para crianças de 7 a 11 anos, com histórias dos personagens da Turma da Rua G5.2, textos sobre o que a Bíblia diz sobre o fruto do Espírito e atividades divertidas.

Política de privacidade