Carrinho

Todo cristão ou é um missionário ou é um impostor”.

Você provavelmente já leu ou ouviu essa frase em algum lugar. A famosa citação de Charles Spurgeon, considerado o príncipe dos pregadores, sintetiza muito bem o significado de ser cristão, além de relacionar nossa simples fé em Jesus ao encargo de cumprir uma missão aqui na Terra. Mas que missão é essa? 

 

Em suas últimas palavras, depois de ressuscitar e ascender aos céus, Cristo passou alguns dias na Terra ao lado de Seus discípulos (cf. Atos 1.3). Nesse intervalo de 40 dias, o Mestre deixou a eles direções importantes que compõem a Grande Comissão. Isto é, a missão de ir por todo o mundo e pregar o Evangelho a toda criatura (cf. Marcos 16.15), discipulando e ensinando as nações acerca do Reino de Deus (cf. Mateus 28.19-20).

“E disse-lhes: — Vão por todo o mundo e preguem o evangelho a toda criatura”.

“Portanto, vão e façam discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo, ensinando-os a guardar todas as coisas que tenho ordenado a vocês. E eis que estou com vocês todos os dias até o fim dos tempos”.

A missão é um aspecto da vida cristã; ela é parte do que somos em Cristo e jamais deve ser dissociada do que acreditamos. Afinal, a mesma mensagem de redenção e perdão que outrora nos alcançou, deve ser compartilhada também com aqueles que ainda não a conhecem.

“pois nós não podemos deixar de falar das coisas que vimos e ouvimos”.

Por isso, não há como separar o ato de ir pelos lugares e pregar o Evangelho da nossa confissão de fé em Jesus. Até porque Ele mesmo cumpriu uma missão aqui na Terra ao obedecer o Pai, deixando a Sua glória, levando a culpa pelos nossos pecados e morrendo em nosso lugar (cf. Filipenses 2:6-8).

“sendo em forma de Deus, não teve por usurpação ser igual a Deus, mas esvaziou-se a si mesmo, tomando a forma de servo, fazendo-se semelhante aos homens; e, achado na forma de homem, humilhou-se a si mesmo, sendo obediente até à morte, e morte de cruz”.

Apesar de ser simples o entendimento do que é missão, ainda existem algumas confusões sobre essa ordenança. Uma das interpretações erradas é pensar que somente cumpriremos nossa missão como cristãos se abandonarmos nossas famílias, empregos, amigos e universidades para viver em alguma nação distante e pobre.

 

Essa concepção não está completamente errada, de fato algumas pessoas foram chamadas a viver suas missões integralmente em alguma nação específica, não necessariamente subdesenvolvida. Talvez, você nem precise sair da sua própria região para fazer missões. Existem várias formas de cumprir a Grande Comissão de Jesus.

 

Conheça algumas:

MISSÕES URBANAS

Existem sete áreas da sociedade que são como salas de aula para discipular nações”. Apanhei papel e caneta e, subitamente, os pensamentos vieram até mim completamente montados. Mal pude escrever as sete áreas rápido o suficiente em meu bloquinho amarelo. • Família — Lar; • Religião — Igreja e Missão; • Educação — Escolas; • Celebração — Artes, Entretenimento e Esportes; • Comunicação Social — Mídia; • Economia — Negócios, Comércio, Ciência e Tecnologia; • Governo.”

O ambiente urbano repleto de complexidade e agitação, é talvez o contexto em que a maioria de nós estamos inseridos, e provavelmente o lugar onde seremos mais efetivos no cumprimento da Grande Comissão. Todos nós estamos inseridos em uma esfera da sociedade, e é nesse lugar que podemos manifestar o Reino de Deus, sobretudo, por meio dos nossos testemunhos.

Pensando nisso, o Dunamis Movement criou o Dunamis Greenhouse, uma escola de Avivamento e transformação que oferece aos alunos uma experiência de imersão em ferramentas de liderança e ativação dos dons sobrenaturais do Espírito Santo, para influenciar e impactar as esferas da sociedade com o poder e o amor radical de Jesus.

MISSÕES ESCOLARES

As escolas secundárias e do Ensino Médio são ambientes nos quais adolescentes estão inseridos em um processo de aprendizagem básica. Porém, nesse contexto, atrelado aos desafios da adolescência, acontecem descobertas pessoais, que, se influenciadas de maneira errada, podem comprometer a vida de muitos adolescentes no futuro, levando-os ao envolvimento com drogas, álcool, ideologias contrárias à Bíblia e impureza sexual.

 

Por isso, a necessidade de olharmos para as escolas como campos missionários. Nesses locais, muitos adolescentes estão conhecendo e descobrindo o mundo, e precisam ter um encontro verdadeiro com Jesus. Nessa vertente, o Dunamis Movement mantém o Dunamis 1LUV, o braço de missões colegiais do movimento, que busca transformar as escolas trazendo o Reino de Deus, por meio do amor e da manifestação do sobrenatural dentro e fora das escolas.

MISSÕES UNIVERSITÁRIAS

A universidade é o maior polo de geração de líderes da pós-modernidade, e é nossa missão enxergar o campus como o campo missionário mais estratégico para transformação da sociedade e formação de missionários multiculturais. Bill Bright, o fundador da Cruzada Estudantil, dizia: ‘Se conseguirmos conquistar o campus hoje, conquistaremos o mundo amanhã’.”

Os futuros líderes da sociedade estão dentro dos campus universitários. No ambiente acadêmico, os jovens são munidos de conhecimento e estratégias para influenciar as mais diversas esferas da sociedade. Tendo isso em vista, esse é o maior e mais importante campo missionário da pós-modernidade, sendo o maior território transcultural e multigeracional para a geração de profissionais que assumirão postos de liderança na sociedade.

 

O Dunamis Pockets, braço de missões universitárias do Dunamis Movement, comissiona jovens universitários a levar avivamento e transformação para dentro das universidades ao redor do mundo.

MISSÕES TRANSCULTURAIS

Jesus não está assentado tranquilo, à espera de que algo aconteça, despreocupado com a situação de nosso mundo. Ele é atuante, usando Seu poder e autoridade para reconciliar povos e nações com Ele (cf. Colossenses 1.19-20), e nos convida a nos juntarmos a Ele nesse que é o maior trabalho da história (cf. João 20.21)”.

Jesus conta conosco para mudarmos o rumo das nações. Ele não espera que nós façamos isso com a força dos nossos próprios braços, mas nos convida para agirmos debaixo de Sua autoridade, adquirida pela leitura da Bíblia e obediência à Sua Palavra. Nesse aspecto, as missões transculturais transpõem qualquer fronteira, seja geográfica, linguística e étnica, a fim de anunciar as Boas-Novas do Evangelho de Cristo a todos os povos, tribos e nações. 

 

Em parceria com a YWAM (JOCUM) de Kona (Hawaii), o Dunamis Movement promove o Fire & Fragrance, uma Escola de Treinamento e Discipulado (DTS – Discipleship Training School) criada para todos que desejam ser agentes de transformação na sociedade, levando o amor de Deus às nações por meio do mover sobrenatural do Espírito Santo e da manifestação do Reino de Deus.

 

Seja qual for a maneira pela qual cumprimos nossa missão, é importante entendermos de Deus como podemos ser efetivos no cumprimento da Grande Comissão. Invista tempo em conhecê-l’O e cumprir de forma geral o seu chamado, para, só então, ter clareza do chamado específico que o Senhor tem para a sua vida!

Política de privacidade