Carrinho

As palavras podem não ser visíveis aos nossos olhos naturais. Às vezes, falamos e não mensuramos o impacto que elas podem gerar; até ignoramos a dor que são capazes de trazer ou não notamos a capacidade que as palavras têm de serem libertadoras. O que nós falamos pode carregar incredulidade ou fé. Somos capazes de motivar pessoas ao nosso redor, de colaborar para criar ambientes de paz — o nosso próprio Pai, por exemplo, criou o universo por meio do Seu falar.

Pela fé entendemos que o universo foi formado pela palavra de Deus, de modo que aquilo que se vê não foi feito do que é visível.

Acessamos por meio do que proferimos

 

Quando o Criador proferiu, o universo se fez. Aquilo que já existia dentro de Deus se tornou real seguindo o som da sua voz. Quão poderoso é escutarmos a voz de Deus, a ponto de recebermos o que está dentro de Seu coração. Quando escutamos, damos espaço para Ele gerar dentro de nós o que só pode vir d’Ele. Suas Palavras carregam vida e nos fazem florescer, o que é impossível sem Ele. A voz de Deus realiza um milagre grandioso, pois nada pode resistir a ela.

 

Em Ezequiel 37, temos um exemplo claro de como as palavras levam as demais coisas à obediência no mundo espiritual, pois elas são como chaves que abrem a realidade celestial. Nessa história, o Senhor estava instruindo Ezequiel, mostrando como de fato as palavras carregam poder para mudar a realidade atual. 

Veio sobre mim a mão do Senhor , e ele me levou pelo Espírito do Senhor e me deixou no meio de um vale que estava cheio de ossos. Ele me fez andar ao redor deles, e eu pude ver que eram muito numerosos na superfície do vale e estavam sequíssimos. Então me perguntou: — Filho do homem, será que estes ossos podem reviver? Respondi: — Senhor Deus, tu o sabes. Então ele me disse: — Profetize para estes ossos e diga-lhes: "Ossos secos, ouçam a palavra do Senhor ." — Assim diz o Senhor Deus a estes ossos: "Eis que farei entrar em vocês o espírito, e vocês viverão. Porei tendões sobre vocês, farei crescer carne sobre vocês e os cobrirei de pele. Porei em vocês o espírito, e vocês viverão. Então vocês saberão que eu sou o Senhor ." Então profetizei como me havia sido ordenado. Enquanto eu profetizava, houve um ruído, um barulho de ossos que batiam contra ossos e se ajuntavam, cada osso ao seu osso. Olhei, e eis que apareceram tendões sobre os ossos, cresceram as carnes, e eles se cobriram de pele. Mas não havia neles o espírito. Então ele me disse: — Profetize ao espírito. Profetize, filho do homem, e diga ao espírito: Assim diz o Senhor Deus: "Venha dos quatro ventos, ó espírito, e sopre sobre estes mortos, para que vivam." Profetizei como ele me havia ordenado. O espírito entrou neles, eles viveram e se puseram em pé. Formavam um exército, um enorme exército.

Da mesma forma, nós podemos profetizar coisas que estão no coração de Deus e ver isso se formando em nosso ambiente físico. As palavras, por mais simples que sejam, quando carregam  Verdade e fé,  tornam-se reais aos nossos olhos.


A própria salvação começa quando cremos com o coração, mas, mesmo assim, requer uma confissão por meio de palavras. Aquilo que cultivamos dentro de nós precisa ser externalizado para se tornar real.

A saber: Se com a tua boca confessares ao Senhor Jesus, e em teu coração creres que Deus o ressuscitou dentre os mortos, serás salvo. Visto que com o coração se crê para a justiça, e com a boca se faz confissão para a salvação.

Nossas declarações carregam poder quando são ditas com verdade. Esse processo é iniciado quando alinhamos o nosso coração com o coração de Deus e, por fim, declaramos aquilo que já existe dentro de nós. Então, pela fé, vemos as palavras ganhando forma no nosso âmbito físico. 

 

Glorificamos a Deus por meio das nossas palavras

Se tudo na nossa vida tem o propósito de glorificar a Deus, como poderíamos não nos responsabilizar por nossas palavras? Precisamos nos atentar para não envergonhar o nosso Pai por meio delas.

Portanto, se vocês comem, ou bebem ou fazem qualquer outra coisa, façam tudo para a glória de Deus.

Isso não está restrito às atividades ministeriais, mas se refere a tudo, incluindo as atividades cotidianas. Devemos fazer tudo com excelência para Deus, até mesmo no que diz respeito às nossas conversas e declarações. Por isso é importante cultivar um zelo por aquilo que estamos conservando no nosso coração, porque é exatamente isso que sairá de nós. Se nossas palavras carregam malícia, maldade, fofoca e rispidez, é disso que o nosso coração está cheio.

 

O nosso falar precisa carregar a sabedoria de Deus para edificar e trazer vida. A Palavra diz que a morte e a vida estão no poder da língua (cf. Provérbios 18.21), as palavras são como as sementes, que, ao saírem da nossa boca, podem gerar algo bom ou ruim. Se nossas palavras frutificassem hoje, o que colheríamos? Será que os frutos seriam bons e úteis para alguém? Ou seriam descartáveis e sem utilidade alguma?

 

Para mudar as nossas palavras, precisamos começar mudando nosso estilo de vida. Só podemos dar aquilo que recebemos de Deus e temos gerado dentro de nós. Viver a santidade d’Ele só é possível quando estamos n’Ele, pois tudo parte d’Ele. O mesmo acontece com aquilo que falamos, as palavras são um reflexo da nossa vida e, principalmente, dos nossos pensamentos. Por isso, Paulo aconselha: 

Finalmente, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é respeitável, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se alguma virtude há e se algum louvor existe, seja isso o que ocupe o pensamento de vocês.

Nossa renovação de mente através da Palavra de Deus vai nos levar a viver uma vida alinhada ao padrão do céu, pois os nossos pensamentos serão os mesmos que agradam o coração de Deus. Buscando e desenvolvendo esse estilo de vida, seremos guiados pela Palavra e as coisas que saem da nossa boca não serão diferentes disso. 

 

Ao finalizar este texto, analise os seguintes pontos.

 

  • Quais são as palavras que você tem proferido? Elas glorificam a Deus?

  • Quais frutos você tem colhido dessas palavras?


Agora, peça que o Espírito Santo traga entendimento maior sobre esse assunto a você, que ele a ajude a ser como a mulher citada em Provérbios 31.26: “Fala com sabedoria, e a instrução da bondade está na sua língua.” Que você cresça ainda mais nessa revelação e fale com sabedoria e temor ao Senhor.

Política de privacidade